Você sabe o que é a Disfunção Temporomandibular (DTM)?
Qualidade de vida

Você sabe o que é a Disfunção Temporomandibular (DTM)?

Muitas pessoas sentem dor ou incômodo na região na mandíbula, mas poucas procuram saber o que isso realmente significa — e muito menos como atenuar o desconforto. Em muitos casos, ela pode ser um reflexo da disfunção temporomandibular, um ponto que merece atenção.

Nunca ouviu falar desse nome antes? Não precisa se desesperar! Criamos um post completo sobre o assunto, listando os sintomas mais comuns e como escolher os possíveis tratamentos. Venha conosco e descubra tudo aqui! 

Afinal, o que é a disfunção temporomandibular?

A disfunção envolve a articulação que liga o maxilar ao crânio, conhecida como temporomandibular. A DTM significa que aconteceu alguma desordem nessa região — o que é muito mais comum que as pessoas imaginam, pois a articulação é composta por muitas estruturas anatômicas na região e é uma das mais complexas do corpo.

Para quem não sabe, sua função é mover a mandíbula. Quando a articulação não consegue desempenhar essa função com facilidade, o problema é conhecido como disfunção temporomandibular.

Entretanto, não é só isso que caracteriza a DTM. Ela também pode envolver outras desordens, como a dor, por exemplo. A causa exata do problema é difícil de ser identificada, mas se consultando com um especialista, a tarefa torna-se mais fácil.

Quais são os sintomas mais comuns?

O sintoma mais comum faz com que o paciente sinta a mandíbula ”travando” ou até mesmo dando um estalo. Somado a isso, é comum que a pessoa também apresente dor de cabeça forte, dor de ouvido e pressão atrás dos olhos.

Não é só isso: os músculos da mandíbula também podem causar dor, ”travar” e até mesmo sair do lugar. Como você pode perceber, a situação não é nada confortável e envolve muito desgaste para os pacientes. 

Como tratar a DTM?

A tensão é a grande inimiga da DTM, então o melhor caminho é relaxar. Além de controlar a ansiedade e fazer com que seu corpo inteiro funcione melhor, ela ajuda muito no alívio das dores. Pense que, com a mandíbula mais “leve”, é bem provável que a dor reduza. 

Somado a isso, é fundamental conversar com um especialista em DTM para entender as melhores causas do problema, os tipos de tratamento e as medidas que aliviam os incômodos. Uma ótima alternativa é investir nos alongamentos. 

Ainda assim, é bom ser prudente e não começar a fazer nada por conta própria. Como os exercícios e alongamentos variam muito de caso para caso, o ideal mesmo é ter uma avaliação de um especialista. Essa é uma forma de se proteger de qualquer problema e melhorar a disfunção temporomandibular com mais segurança. 

Agora que você entende melhor o que é a disfunção temporomandibular, não deixe de ficar de olho nos sintomas e procurar ajuda médica se desconfiar que está sofrendo com ela. Procure um dentista especializado no assunto, mantenha a saúde bucal em dia e livre-se das dores!

Aproveite que você está se inteirando sobre o assunto e leia nosso post sobre como prevenir e combater o bruxismo!

Sobre o autor

Odontologia Íntegra

Deixar comentário.

Share This